Foto: Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Dr. Roberta Guedes, dermatologista da rede Hapvida

uso de álcool gel para higiene das mãos como prevenção ao coronavírus é eficaz e nesse período de isolamento social a dermatologista Roberta Guedes alerta que o uso excessivo pode levar ao aparecimento de dermatite na pele, por isso o ideal é sempre lavar as mãos com qualquer tipo de sabão.

A procura pelo produto aumentou em todo país com a pandemia do coronavírus e a sua eficácia na prevenção do vírus. Em entrevista ao CadaMinuto, a médica ressaltou que o sabonete também é um produto eficaz, principalmente se ele tiver propriedades hidratantes para não ressecar a pele.

Confira a entrevista

CadaMinuto - Quais os riscos e as consequências que o uso excessivo de álcool em gel traz para pele?

O uso excessivo de álcool gel pode causar ressecamento e dermatite, principalmente nas pessoas predispostas, alérgicas ou portadoras de dermatoses prévias. Infelizmente precisamos utilizar o álcool em gel e lavar as mãos várias vezes ao dia nessa fase de pandemia, então podemos compensar o tratamento da dermatite com medicações.

CadaMinuto - Como deve ser utilizado?

O álcool em gel deve ser utilizado para higiene nos momentos que não podemos lavar as mãos com água e sabonete, ou seja, usar quando precisarmos sair de casa. A lavagem das mãos é mais eficaz do que o álcool em gel então devemos dar prioridade sempre que possível. Não há benefício em usar sabonete antibacteriano, qualquer sabonete é eficaz, de preferência com propriedades hidratantes, pois já evita o ressecamento.

CadaMinuto - Caso a pele esteja ressecada, qual a medida deve ser tomada? Pode usar qualquer hidratante?

Com a lavagem excessiva das mãos e o uso do álcool gel podemos naturalmente ter o ressecamento da pele, pois esse processo remove as barreiras naturais de hidratação da pele, então podemos usar um hidratante após a lavagem e após o uso de álcool em gel. Existem produtos desenvolvidos para usar nas mãos, estes são os mais indicados, mas no geral se o paciente não tiver pode usar qualquer hidratante. Nas situações de doença prévia como dermatite de contato, dermatite atópica, podem ser necessárias pomadas de tratamento e hidratantes especiais.

*Sob supervisão da editoria