Ascom PM-AL Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Somente neste sábado (21), cerca de 100 denúncias foram recebidas pela Polícia Militar de Alagoas acerca do descumprimento, na grande Maceió, do decreto do Governo do Estado de restrições de circulação, como o fechamento de restaurantes, bares e comércio por conta da pandemia do coronavírus.

A PM iniciou ontem o trabalho de orientação e fiscalização de estabelecimentos comerciais nas cidades alagoanas. Durante uma reunião com os comandantes de unidades da capital e interior, realizada na sexta-feira (20), o comando-geral da PM detalhou como os policiais devem agir em caso de descumprimento das determinações do decreto.

Conforme divulgado pela assessoria de Comunicação da PM-AL, quando um policial encontrar um estabelecimento comercial aberto, ele deverá determinar o fechamento e prosseguindo o descumprimento o proprietário poderá ser autuado pelos crimes de desobediência e por infringir determinação do Poder Público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. Ambos estão previstos no Código Penal.

“Estamos vivendo uma guerra. Somos a barreira entre o caos e o equilíbrio, precisamos convencer a população sobre as questões de prevenção ao Coronavírus. Estaremos atuando para que o decreto seja cumprido”, disse o coronel Marcos Sampaio, comandante-geral da PM.

Na capital, 410 policiais militares dos batalhões que pertencem ao CPC percorreram as ruas em viaturas do serviço ordinário e Força Tarefa. Durante a fiscalização foram detectados 49 bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres abertos; três academias; 45 lojas ou estabelecimentos que pratiquem o comércio ou prestem serviços de natureza privada; e um local de comércio próximo à praia, e ainda as equipes checaram 99 denúncias feitas para o 190.

No interior a fiscalização também acontece, porém não houve nenhum registro de descumprimento do decreto pelas equipes da Polícia Militar. 

*Com Ascom PM-AL