Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true


"Mergulhar, no azul piscina
No mar de pajuçara
Deixar o sol bater no meu rosto
Ai que gosto me dá..."
Quem nos idos de 1982 não cantarolou os versos da música 'Minha Sereia", composição do alagoano Carlos Moura, em homenagem a Maceió?
A música, o maior sucesso da carreira do compositor e intérprete, desbravou fronteiras e virou marca registrada para a capital,e  ainda hoje é sucesso nas lembranças do povo.

Mas,o mesmo  sucesso não acompanhou seu compositor, que iniciou a carreira na década de 1970, em Maceió, quando integrou o conjunto "Os Bárbaros". E em 1982 viu sua carreira deslanchar com o segundo LP intitulado "Rosa de Sol"  tendo como destaque "Minha Sereia.
 Atualmente, aos 69 anos a imagem de Carlos Moura circula em postagens nas redes sociais que falam em declínio e reclusão do artista em uma clínica psiquiátrica,no bairro do Mutange, em Maceió,AL.
"Nossa terra, não pode tratar com tanto desprezo um artista que valorizou e valoriza tanto o seu estado especialmente a sua capital Maceió, através de suas canções para todo o Brasil."- diz Geraldo Cardoso.
"A sua música hit é tão tocada em jingles, rádio, propagandas, mídias - e ele não recebe direitos autorais?"-pergunta Vinicius Lopes
'Não podemos deixar Carlos Moura ficar nessas condições', afirma Paulo Tourinho.
Alô, alô Alagoas vamos ajudar, o grande artista da terra, Carlos Moura.
Vamos?

Fonte/foto:@brunno.bk.3