Antônio Gomes de Barros – a seriedade de um político.

  • Redação
  • 19/02/2020 07:46
  • Marcelo Bastos

         A trajetória política de Antônio Gomes de Barros iniciou-se em 1951, quando foi eleito pela UDN prefeito de União dos Palmares.

         Nas eleições de 1954, Antônio Gomes de Barros (UDN) foi eleito deputado estadual com 1.315 votos, ficando em 22° lugar das trinta e cinco vagas em disputa. Nessa legislatura, participou, em 1957, da histórica sessão que pretendia aprovar o impeachment de Muniz Falcão e que terminou em tiroteio, com a morte do deputado Humberto Mendes, sogro de Muniz e vários feridos. Entre os feridos estava seu irmão Carlos Gomes de Barros, também deputado estadual.

         Antônio Gomes de Barros (UDN), nas eleições de 1958 foi reeleito deputado estadual com 1.892 votos, ficando em 8° lugar das trinta e cinco vagas em disputa. Licenciou-se do mandato para ser secretário de Estado dos Negócios da Agricultura e da Produção entre 1961 a 1964, quando o governador de Alagoas era Luiz Cavalcante.

         Antônio Gomes de Barros, foi eleito por mais duas vezes deputado estadual. Na eleição de 1962 foi eleito pela UDN com 1.751 votos, ficando 16° lugar. Na eleição de 1966 foi eleito pela ARENA com 2.707 votos, ficando em 10° lugar. Em ambas as legislaturas, assembleia legislativa era composta por trinta e cinco parlamentares. Antônio foi presidente da Casa de Tavares Bastos no período de 1967 a 1968. Ainda foi presidente do conselho deliberativo do CRB (sua grande paixão) e presidente da associação dos engenheiros agrônomos de Alagoas.

         Em 1970, após ter seu nome preterido na lista sêxtupla encaminhada ao presidente da República para a escolha do governador de Alagoas, resolveu não mais se candidatar ao legislativo. O escolhido para o Governo de Alagoas foi Afrânio Lages.

         Em 1971, assumiu a presidência da Aliança Renovadora Nacional (ARENA), partido de sustentação do Regime Militar instalado no país em abril de 1964. Permaneceu como presidente da legenda por dois anos. Em 15 de março de 1975, foi nomeado para o cargo de vice-governador de Divaldo Suruagy.

         Antônio Gomes de Barros faleceu em Maceió no dia 12 de setembro de 1976, em pleno exercício do cargo de vice-governador.