Responsáveis pela melhoria do IDEB, prefeitos assinam novo pacto pela educação

  • Assessoria
  • 17/02/2020 16:42
  • Interior

Alagoas é o segundo estado no país no avanço do Ideb. A afirmação foi feita pelo diretor-presidente da Associação Bem Comum, Veveu Arruda, ex-prefeito de Sobral no Ceará. Ele veio participar do lançamento dos novos programas do Escola 10 para apresentar sua experiência exitosa, que se transformou em modelo para vários estados.

Os programas “Criança Alfabetizada” e “Vem que dá tempo”, originados desse modelo, foi apresentado pelo governo e pactuado pelos municípios alagoanos, durante evento no Centro de Convenções.  Para o ex-prefeito de Sobral, Veveu Arruda, o papel de liderança do prefeito é um dos pontos mais importantes em todo processo de alfabetização e a participação da AMA nesse processo é fundamental para orientá-los.

A presidente da Associação dos Municípios Alagoanos (AMA), Pauline Pereira reforçou a importância da parceria com os municípios para avanços positivos dos indicadores da educação. Na primeira fase de 83% dos municípios alcançaram as metas do IDEB e disse que “mais uma vez vamos dar as mãos nesse novo programa – o de alfabetização em regime de colaboração (PARC) – criança alfabetizada. Também vamos pactuar e apoiar o programa ‘Vem Que Dá Tempo’, para estimular a retomada dos estudos para as pessoas que estão afastadas da escola”, afirmou Pauline. Em 4 anos os municípios reduziram em mais de 40% o índice de evasão escolar chegando a zerar em algumas escolas.

Mais de 55 prefeitos assinaram nesta segunda o termo de adesão aos programas pactuando metas para o biênio 2020/2021. Em nome dos gestores a presidente recebeu das mãos do governador o kit da criança alfabetizada e assinou o de cooperação técnica com as instituições parceiras.

Durante o evento, a presidente da AMA também solicitou ao secretário de Estado da Educação Luciano Barbosa, que dentro do programa Escola 10 disponibilizasse um sistema integrado, numa plataforma ou software, que permita aos prefeitos compartilhar informações dos alunos, desde a sua entrada no ensino infantil até o ensino médio. “A educação básica precisa ser compreendida como processo e devemos parar de pensar de forma fracionada”, destacou.

Os programas

O Programa de Alfabetização em Regime de Colaboração (PARC) Criança Alfabetizada pretende beneficiar 80 mil estudantes da rede pública até os 7 anos, garantindo evolução da aprendizagem, acesso a oportunidade de vida. “Alagoas foi o estado que mais progrediu na alfabetização, por isso estamos articulando mais esforços. Para garantir que cada vez mais os jovens sejam alfabetizados na idade certa”, destacou o governador Renan Filho que reconheceu o trabalho fundamental feito pelos gestores.

Durante a solenidade Calheiros também assinou um decreto criando o prêmio de Qualidade da Educação Municipal professor Ib Gatto Falcão que vai premiar as escolas com melhor desempenho na alfabetização na idade certa.

Além dos 102 municípios alagoanos, esse programa atua no regime de colaboração, conta com o apoio do AMA e da Undime, além dos parceiros técnicos Fundação Lemann, Associação Bem Comum e o Instituto Natura.

Segundo o Secretário Luciano Barbosa, os programas trabalham com metas em conjunto. “Precisamos melhorar o fluxo, o analfabetismo pode ser combatido de duas formas: uma delas é não formar mais analfabetos, dando qualidade de ensino para alunos. E o segundo ponto é reduzir o estoque, ou seja, alfabetizar quem já é analfabeto. Queremos mais alagoanos em processo de informação, para ter melhores oportunidade”, destacou Luciano Barbosa.