Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Durante o período da  ditadura militar no Brasil, alguns artistas viraram colaboradores do regime dos governos militares, e  Roberto Carlos é um cantor, mundialmente conhecido é tido como um colaborador.
Ganhou honrarias militares, apareceu num programa de TV em homenagem aos 11 anos do golpe, em 1975, até ser agraciado com uma concessão de rádio, em 1980.
E, ao  se posicionar politicamente, nesse final de tarde do sábado, 15/02, Roberto Carlos,  mostra que o namoro com o militarismo não acabou, antes de embarcar no seu Cruzeiro Emoções em Alto Mar no Rio de Janeiro, mandou um recado:
“Acho que o Bolsonaro é muito bem-intencionado. Ele tem tido muita dificuldade com o pessoal em volta dele. Mas acho ele bom e já tem conseguido algumas coisas. Vamos torcer pelo país, que está na mão dele”, afirmou.
Roberto Carlos é fã do Seu Jair e põe fé.