Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Fazendo 10 anos de história em 2020, a Cuscuzeria Café tem muito o que comemorar, além de muita história para contar.

Imprimindo as raízes da cultura nordestina em seu cardápio, o negócio comandado pela chef Manu Magalhães e seu marido, naturais de Recife, sempre foi um sonho.

Formada em Marketing e em Química de Alimentos, Manu iniciou sua curiosidade pela cozinha muito cedo, aos 7 anos de idade, mas se engana quem acha que todo nordestino sabe fazer um bom cuscuz. Manu, por exemplo, nunca acertava uma massa. Mas a experiência, força de vontade e oportunidades trilharam um caminho de sucesso para suas vidas.

Em sua trajetória, trabalhou em hotel por quatro anos e substituía a cozinheira sempre que preciso. Ganhou uma pequena cuscuzeira de presente como um sinal de que esse era o ramo que devia seguir. Porém, passou muito tempo para utilizá-la, quando durante o carnaval em sua terra natal, observou ser comum servir raízes e cuscuz nos festejos e pensou que talvez uma pequena cafeteria na orla de Maceió fosse dar certo.

Começou a fazer testes com a cuscuzeira que ganhou e chegou em cinco recheios. Inicialmente com o nome de Cuscuzeria da Praia, o negócio começou a avançar, quando Manu resolve sair do emprego para usar a rescisão como investimento. Pouco tempo antes do fechamento do aluguel do ponto tão desejado, a Prefeitura, na época, fecha todas as barracas da praia, deixando-os sem saber o que fazer. Encontraram uma galeria no bairro do Santo Eduardo, onde iniciaram suas atividades durante os festejos juninos e com apenas 15 dias depois, o pequeno negócio já se tornava impossível de sustentar sozinhos, devido à tanta demanda. Dali em diante, o sucesso só avançou. Contrataram o primeiro funcionário, alugaram ponto do lado para expansão, pediram financiamento em cooperativa para novos investimentos. Um ano e meio depois, aumentaram o cardápio e contrataram mais funcionários, quando surgiu a oportunidade de compra do ponto atual, na Amélia Rosa, com toda a estrutura montada, deixada por um antigo restaurante.

Hoje o cardápio conta com 18 tipos de cuscuz recheados, mais de 150 itens no cardápio, que muda, pelo menos, uma vez por ano.

Café Completo

Composto por cuscuz, ovos, mussarela e presunto ou queijo coalho, pão, manteiga, geleia, requeijão, bolo caseiro e duas bebidas, é a verdadeira refeição farta para um nordestino raiz, que serve duas pessoas tranquilamente e pode ser consumido no café da manhã ou no jantar.

Tapioca Cartola

Somos apaixonados por tapiocas doces, e essa combinação de banana frita, queijo coalho, açúcar e canela é um deleite para o paladar. Muito recheada e com uma montagem com carinho em cada detalhe, já se tornou referência para nós.

Petit Gateau

Esse, com certeza, foi o prato mais curioso que encontramos por lá. Um Petit Gateau de cuscuz recheado com chocolate. Um tanto incomum, mas achamos a ideia sensacional e nos provocou uma sensação bem diferente do que já havíamos conhecido, o que, é claro, adoramos.

Eles funcionam na Av. Dr. Antônio Gomes de Barros (antiga Amélia Rosa), Jatiúca de terça à domingo no café da manhã e no jantar. E agora contam com um food truck no Truckzone Street Food Park, localizado na mesma avenida com cardápio reduzido.

Esse post faz parte da nossa série LOCAIS QUE VOCÊ NÃO PODE DEIXAR DE CONHECER EM MACEIÓ, e lá em nosso perfil no Instagram @degustteoficial, você acompanha todas as visitas dessa e de outras séries em tempo real.