Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Manhã de sexta-feira, o homem jogado na grama, lacrimejava sua estupefação em palavras : roubaram minha cadeira de rodas.
Ele é um dos muitos que percebe a rua como a escapatória da fome e dela faz casa.
Vive à mercê do abandono social e, cadeirante,  perambula por logradouros  da capital turística, em busca de "trocados."
Mas, na madrugada de sexta-feira, nas proximiddes da Lagoa da Anta, em Jatiúca, Maceió,AL a cadeira do homem que não tem mobilidade nas pernas foi roubada, e ele ficou preso  ao chão.
"A cadeira pode ter sido levada para ser vendida ou trocada por drogas, do próprio grupo"- disse alguém.
Componentes do Programa  Ronda do Bairro estavam no local, acudindo o homem.
Nos dias atuais, a  solidariedade é artigo que se partilha em prestação, ou não?