Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Devido à evolução das rachaduras, a Coordenadoria Especial Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) interditou, nessa terça-feira (21),  oEdifício Albarello, localizado na Rua Joaquim Gouveia de Albuquerque, número 379, no bairro Pinheiro.

Segundo o engenheiro da Defesa Civil, Victor Azevedo, a medida é preventiva e visa salvaguardar a vida da população. “O edifício apresenta um alto grau de deterioração e a presença e evolução das feições que aparecem no solo e nas paredes do prédio são um fator de grande risco. Por isso, a medida tem como objetivo proteger as pessoas e salvaguardar essas vidas. Após esse isolamento, ninguém mais está autorizado a circular dentro do edifício”, explicou ele.

Durante a ação, a equipe da Defesa Civil entregou um documento, que informa sobre os riscos e a proibição de entrada, para a síndica do edifício . Além disso, fitas zebradas foram dispostas em toda a região isolada e um Termo de Interdição exposto.

OEdifício Albarello está inserido na área verde clara do Mapa de Setorização de Danos e de Linhas de Ações Prioritárias e, de acordo com a diretora Operacional de Proteção e Defesa Civil, Joanna Borba, a área no entorno do prédio também vem sendo analisada pelo Centro Integrado de Monitoramento e Alerta da Defesa Civil (Cimadec). “O prédio está em área com recomendação de realocação no Mapa de Setorização de Danos e estamos estudando uma maneira para salvaguardar todo o entorno do edifício”, esclareceu.

Para que se mantenham fora da região de risco, os moradores da área já recebem a Ajuda Humanitária fornecida pelo Governo Federal e agora irão participar do Plano de Compensação da Braskem, previsto no Termo de Acordo Para Apoio na Desocupação das Áreas de Risco, celebrado entre MPF, MPE, DPU, DPE e a Braskem, e homologado nos autos dos processos n° 0803836-61.2019.4.05.8000 e n° 0806577-74.2019.4.05.8000.

*Com informações da Assessoria.