Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Advogados estiveram na Central de Flagrantes

A Ordem dos Advogados do Brasil, seccional Alagoas, entrará com uma ação no Conselho Estadual de Segurança (Conseg) contra policiais militares envolvidos na ocorrência, que resultou na agressão de um advogado, na noite desta quarta-feira (22), em Maceió.

O registro da agressão foi feito ainda na noite de ontem na Central de Flagrantes. De acordo com o secretário-geral da OAB, Leonardo Moraes, o advogado foi agredido com o soco no rosto enquanto acompanhava um cliente acusado de furto de veículo.

Moraes contou para a reportagem do CadaMinuto, que antes de ocorrer a agressão, os policiais militares tentaram impedir que o advogado exercesse sua função de acompanhar o cliente.  “A Polícia Militar recebeu a denúncia de que a moto que estava estacionada na frente da casa era roubada e na abordagem quando o advogado foi relatar que acompanharia o cliente, um policial deu um soco em seu rosto e outro o obrigou a ficar na parede. Quando ele tentou sair com o celular para falar com os outros colegas advogado, o policial puxou a arma de fogo e falou palavras de baixo calão”, relatou Moraes.

Na Central de Flagrantes, os membros da OAB confeccionaram um Boletim de Ocorrência pelos crimes de lesão corporal, injúria e abuso de autoridade. Ainda segundo Leonardo Moraes,  caberá ao Conseg apurar o excesso cometido pelos policiais durante a abordagem, além de pedir a apuração da responsabilidade administrativa.

“Além disso, o advogado e a família do cliente podem ingressar com uma ação civil por danos morais”, acrescentou ele.

Além do secretário-geral, estiveram na Central de Flagrantes o presidente da OAB/AL, Nivaldo Barbosa e o vice-presidente Vagner Paes. A reportagem do CadaMinuto tenta contato com a Polícia Militar.