Ilustração

Com a transformação digital, vários comportamentos estão mudando no cotidiano e no mundo dos negócios, chegando até às formas de recrutar e selecionar talentos para empresas. Algumas empresas, aqui mesmo em Alagoas, utilizam plataformas como o LinkedIn para garimpar currículos dentro do perfil desejado, enquanto outras preferem desenvolver canais próprios em seus sites ou redes sociais, que também servem para a divulgação de vagas.

Pequenas ou grandes, cada vez mais as empresas adotam ferramentas virtuais neste processo. A Pointer, fábrica de revestimentos cerâmicos em Marechal Deodoro, conta com um site exclusivo https://jobs.kenoby.com/pointer para que os interessados acompanhem a oferta de vagas e possam enviar currículos de acordo com as áreas.

Já a Maritime Ship Service, em Maceió, deu um passo além do mero registro de currículos. Além da oferta de vagas em seu site, a empresa adotou uma plataforma de recursos humanos que vai permitir, no momento em que o profissional interessado cadastre seu currículo, que ele já responda um pequeno questionário para levantar seu perfil profissional.

“Somos uma empresa bem dinâmica, três palavras são as que mais falamos aqui: solução, agilidade e flexibilidade. Queremos pessoas que ofereçam soluções para nós e, assim, podermos dar a solução ao cliente. Crescemos 30% em 2019 e já estamos construindo novas salas na empresa, diante das contratações que faremos para continuarmos atendendo nossos clientes com agilidade”, relatou Thiago Nascimento, diretor da Maritime.

Profissionais interessados em entrar para o time da fornecedora de produtos e serviços a embarcações em portos do Nordeste podem acessar a plataforma da Maritime pelo link: https://jobs.solides.com/maritime. Há vagas abertas, no momento.

Precauções na seleção

Antes de utilizar essas ferramentas online, os gestores necessitam ter em mente as habilidades, conhecimentos e atitudes que os funcionários precisam para exercer as atividades na empresa e, assim, traçar o perfil ideal para a vaga, evitando uma contratação equivocada. Outro ponto de atenção é que, devido ao poder de viralização da internet, é preciso estar pronto para receber uma “enxurrada” de currículos.

“Com um volume maior de currículos, a tendência é que apareçam alguns que não estão aderentes ao perfil selecionado. Com a alta taxa de desemprego, pode ser que a empresa abra seleção para determinada vaga e candidatos sem a devida afinidade acabem se inscrevendo. É importante tomar cuidado para separar essas propostas e não perder tempo selecionando muitos currículos”, afirmou Maurício Oliveira, da MAMO Consultoria e Assessoria.

Mesmo assim, o consultor defende que ferramentas online são uma boa solução para agilizar o processo seletivo. “Pequenas empresas que ainda não têm essa estruturação podem usar os serviços de empresas especializadas em recrutamento e seleção, que são capazes de emitir laudos sobre a análise comportamental e holística do candidato à vaga. É um investimento que o empresário faz para que o recrutamento e a seleção sejam ainda mais assertivos”, frisou Maurício Oliveira.