Fotos: Polyana Lima/CM Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Assinatura de concessão de benefícios fiscais

A concessão, pelo governo do Estado, de incentivos fiscais do Programa de Desenvolvimento Integrado do Estado (Prodesin) a 13 empreendimentos, irá movimentar mais de R$ 172 milhões na economia local e gerar cerca de 1.500 empregos. Os dados foram apresentados na tarde desta segunda-feira (20), pelo governador Renan Filho e pelo secretário do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito.

A assinatura das concessões ocorreu no Palácio República dos Palmares, com a presença de secretários, políticos e integrantes do Conselho Estadual do Desenvolvimento Econômico e Social (Conedes), responsável pela análise e aprovação dos incentivos fiscais fornecidos pelo Estado. A promessa do governo para este ano é reforçar a divulgação dos incentivos fiscais junto aos empresários brasileiros, para atrair novos investimentos e gerar mais empregos em Alagoas.

Em sua fala, Renan Filho pontuou alguns índices positivos de seu governo e agradeceu a Assembleia Legislativa pela aprovação, por unanimidade, da Reforma da Previdência, segundo ele, essencial para manter o crescimento do estado.

“Alagoas cresceu 2.44% no PIB no último ano. Nós estamos vivendo um forte crescimento em alguns setores, como é o caso do turismo, onde estamos mantendo a maior ocupação de todo o país. A agricultura também vem apontando um forte crescimento com incentivo na cana de açúcar e estamos com uma expectativa maior de safra para o ano que vem; Na indústria, estamos recebendo o maior investimento privado que é a Vale Verde”, destacou o governador, acrescentando o “grande desempenho fiscal” do estado no ano passado.

Ele explicou que, no grupo de empresas beneficiado hoje já foram e serão gerados 1.444 empregos. “São novos investimentos e investimentos que já existiam que estão sendo potencializados, a exemplo do Hotel Jatiúca, que agora vai dobrar o número de quartos com os incentivos. O Prodesin é bom para as empresas que não estavam aqui e para as que já estão aqui, é o tipo de incentivo fundamental para o empreendedor”.

Em comparação com outros estados maiores, do Nordeste, Renan Filho classificou de “muito arrojado” o incentivo fiscal concedido em Alagoas, “o que nos torna maior para atrair negócios e seguir trabalhando para gerar empregos”.

Mais divulgação

Agradecendo aos conselheiros do Conedes que se reuniram antes para aprovar os incentivos fiscais, o secretário Rafael Brito anunciou que, este ano, o governo irá investir mais na divulgação do programa.  “O Prodesin hoje é um dos incentivos fiscais mais robustos do país e faz com que Alagoas esteja em evidência na atração de novas empresas... Estamos planejando divulgar ainda mais o Prodesin, porque existe uma quantidade muito grande de empresários no Brasil afora que tem considerado investimentos e ainda não sabe da existência do programa. Nossa missão para 2020 é realizar várias caravanas divulgando o Prodesin, as benesses do governo para o investimento privado sério, para promover o desenvolvimento econômico e a geração de emprego em Alagoas”, frisou.

Conselheira do Conedes, a deputada estadual Jó Pereira (MDB) parabenizou Renan Filho e o secretário pela gestão econômica do estado, destacando que “estamos vivendo o boom do turismo alagoano”: “Os hotéis estão superlotados e o comércio vem notando isso”.

“Para o carnaval, não temos mais vagas nos hotéis. A expectativa é 100% de ocupação”, completou Rafael Brito.

Paralisação na PC

Questionado acerca da paralisação de 72 horas de escrivães e agentes da Polícia Civil, iniciada nesta segunda-feira (20), o governador  disse que os policiais têm todo o direito de fazer manifestação e o estado vai seguir dialogando com a categoria, "mas no cenário do Brasil, que outros estados nem salários pagam, não dá para discutir toda hora o que todas as categorias esperam que o estado faça".

“Essa é que é a grande verdade: tem oito estados no Brasil nesse momento sem pagar salários... A gente espera que todos os servidores, de maneira geral, tenham consciência do momento que vive o Brasil”, frisou.

 

*Estagiária, sob supervisão da editoria