Foto: Ascom PC
Polícia Civil prende falsa advogada acusada de lesar idosos em Alagoas

A Polícia Civil prendeu uma falsa advogada, de 35 anos, acusada de uso de documento falso e estelionato. Segundo o delegado Thiago Prado, a suspeita faturou cerca de R$ 58 mil de um idoso, já que ela prometeu que “aceleraria” a aposentadoria.

Ainda segundo o delegado, a suspeita utilizava o nome falso de Luciana Maria de Pereira e se apresentava à população como advogada previdenciária com influência com juízes, promotores e assessores.

“Ela seduzia as vítimas alegando que conseguia a aposentadoria de forma mais rápida do que as vias comuns. Com isso, a falsa “Luciana” causou grande prejuízo patrimonial a uma idosa, prometendo-lhe a aposentadoria”, disse o delegado.

Conforme Prado, somente neste crime a golpista faturou cerca de R$ 58 mil, sob o argumento de que seria o valor necessário para a ação judicial.

O delegado Thiago Prado alerta que casos como esses estão sendo comuns e orienta os idosos a procurarem escritórios de advocacia referenciados, para não correrem o risco de cair em armadilhas e ficarem no prejuízo.

Em junho de 2016, a mulher havia sido presa na cidade de Olinda, também acusada de enganar pessoas se passando por advogada.

Naquela ocasião, ela dizia se chamar Ludmila Moura e causou prejuízos a inúmeras pessoas na região metropolitana da capital pernambucana.

Thiago Prado lamenta o fato de não poder divulgar a imagem da suspeita, em respeito à Lei de Abuso de Autoridade, pois outras vítimas poderiam identificá-las e ir à delegacia buscar os seus direitos.

*com Ascom PC