Foto: IMA/AL Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true IMA enviou equipe ao local para verificar denúncia e está atuado no caso.

O governador de Alagoas, Renan Filho, disse ao Cada Minuto, na noite desta segunda-feira (14), que caso fique comprovado algum descumprimento da legislação ambiental quanto ao caso da obra envolvendo um condomínio em São Miguel dos Milagres, serão tomadas as providências cabíveis e os responsáveis serão punidos.

"Todas as providências cabíveis serão  tomadas e, se houver descumprimento da legislação ambiental, os responsáveis serão punidos", disse o governador.

O caso repercutiu nas redes sociais após um morador local denunciar, em vídeo, que uma tubulação de esgoto para desaguar na praia estaria sendo construída no local.

Renan Filho também ressaltou que o Instituto do Meio Ambiente (IMA) visitou a obra, ainda na trade desta terça-feira (14), e que o órgão já está atuado no caso.

Mais cedo, a assessoria de Comunicação do IMA  confirmou que uma equipe esteve no local para verificar a denúncia. Segundo o órgão, os fiscais constataram que se trata de um duto para escoar água pluvial (água de chuva); a água não será lançada na praia, e a obra não se trata da construção de um canal para lançar esgoto na praia, conforme aponta a denúncia.

 O IMA também ressaltou que o empreendimento tem licença ambiental emitida pelo órgão, para realizar a obra, com o aval do ICMBio, que é o órgão gestor da Área de Proteção Ambiental (APA) Costa dos Corais.

A Prefeitura de Milagres, por meio da assessoria, disse que a escavação é de uma obra de drenagem de águas pluviais do lençol freático e que a tubulação pertence sim ao Condomínio dos Milagres, que deu início as obras de infraestrutura do local que irá abrigar um hotel e casas residenciais.

 

*Estagiárias sob supervisão da editoria