CadaMinuto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Unidade de Internação Masculina

O presidente do Sindicato dos Agentes de Segurança Socioeducativo e Prestadores de Serviços do Sistema Penitenciário de Alagoas, Jardel Oliveira, denunciou ao Cada Minuto, nesta segunda-feira (13) que um menor que está internado na Unidade de internação Masculina está isolado após ter sido diagnosticado com tuberculose. Além disso, o presidente afirmou que existe a suspeita de mais três casos dentro da UIM.

Segundo o presidente, o menor está isolado em um quarto já que não há material de proteção individual adequado para que seja feita a remoção desse interno para o Hospital de Doenças Tropicais de maneira adequada.

Conforme Jardel, mesmo com o caso de tuberculose dentro da Unidade, as visitas não foram suspensas e cerca de 400 servidores estão em risco. “Todo mundo está sujeito a se contaminar, pois o vírus está no ambiente”, afirmou Jardel.

Além do caso confirmado, de acordo com o presidente, também há suspeita de que outros menores podem estar com tuberculose.  “Um colapso da doença pode afetar os internos, aos servidores e até demais pessoas que não tenham contato”, disse o presidente.

Jardel disse ainda que a diretora da unidade de saúde que fica dentro da UIM informou que não há condições para que os jovens sejam tratados no local. “Não só o sindicato tem lutado para que a situação seja resolvida, mas os profissionais da saúde também, só que é preciso que algo seja feito de maneira urgente, não podemos esperar”, finalizou.

A reportagem entrou em contato com a assessoria de comunicação da Seprev (Secretaria de Prevenção à Violência) que ficou de se posicionar ainda hoje.

Através de nota, a Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) confirmou que um adolescente que cumpre medida socioeducativa foi diagnosticado, na manhã desta segunda-feira (13), com tuberculose. A nota diz ainda que esta não é a primeira vez que o adolescente apresenta o quadro da doença, já tendo feito tratamento semelhante antes mesmo de entrar na Unidade.

A secretaria informou que o caso só foi confirmado após a realização de diversos exames no Hospital Helvio  Auto, especializado em doenças tropicais, que acompanha o caso desde a última sexta-feira (10) e que os médicos que acompanharam o caso descartaram qualquer risco de contaminação nesta fase da doença, descartando inclusive a necessidade de internação no hospital.

Ainda segundo a nota, o adolescente segue em observação na Unidade de Internação, fazendo acompanhamento medicamentoso e assistido pela equipe da Unidade  Básica de Saúde do próprio Complexo Socioeducativo.

A Seprev ressalta ainda que a Superintendência de Medidas Socioeducativas (Sumese) preza pela saúde de seus adolescentes e colaboradores e que jamais tomaria decisões que os fossem os prejudicar ou de encontro a decisões médicas.

*Estagiário sob a supervisão