Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

         A trajetória política de Dilton Falcão Simões iniciou-se em 1975, quando foi nomeado prefeito de Maceió pelo governador Divaldo Suruagy. Dilton Simões foi prefeito da capital no período de 1975 a 1979. Sua gestão foi marcada pela probidade que tratava os recursos públicos.

         No Governo de Lamenha Filho, Dilton Simões foi presidente da Casal no período (1967 a 1971). No Governo Guilherme Palmeira foi presidente da Ceal no período (1979 a 1983). No segundo Governo de Divaldo Suruagy foi Secretário do Planejamento no período (1983 a 1984).

         Nas eleições de 1986, Dilton Simões (PMDB) foi eleito deputado estadual com 10.782 votos, ficando em 11° lugar das 27 vagas em disputa. Seu mandato naquela legislatura, foi marcado pela ética e pela transparência em tratar a coisa pública.

         Dilton Simões (PSB), foi candidato a prefeito de Maceió nas eleições de 1988. Simões foi o terceiro colocado, com uma votação de 27.706 votos. Seu vice foi o médico Fernando Barreiros. Com uma administração marcante como prefeito de Maceió no período de 1975 a 1979 e uma imagem construída ao longo do tempo de homem ético e honesto, não foram suficientes para alavancar a sua campanha. A polarização entre os candidatos Guilherme Palmeira e Renan Calheiros deixou Dilton sem chances de vitória.

         Nas eleições de 1990, Dilton Simões (PSDB) foi candidato pela segunda vez a deputado estadual, obtendo 5.659 votos, não logrando êxito.

         Após o pleito de 1990, Dilton deixou a vida pública. Sua marca registrada ao longo da sua trajetória, foi a honestidade. Simões é uma das reservas morais do Estado de Alagoas. Podemos afirmar com toda a certeza: Dilton Simões é um homem de bem e do bem.