Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

       A trajetória política de Marcelo Victor Correia dos Santos iniciou-se em 2000, quando foi candidato pelo PDT vereador por Maceió com 3.200 votos, não logrando êxito, ficando como primeiro suplente da sua coligação.

        Nas eleições de 2004, Marcelo Victor (PP) foi eleito vereador por Maceió com 6.880 votos, ficando em 8° lugar das 21 vagas em disputa.

       Marcelo Victor (PTB), nas eleições de 2006, alçou voos mais altos e foi eleito deputado estadual com 28.525 votos, ficando em 17° lugar das vinte e sete vagas em disputa.

       Nas eleições de 2010, Marcelo Victor foi reeleito deputado estadual pelo PTB com 37.379 votos, ficando em 7° lugar e nas eleições de 2014, foi mais uma vez eleito deputado estadual pelo PROS com 41.829 votos, ficando em 7° lugar. Na legislatura de 2010, Marcelo o foi o segundo secretário da mesa diretora nos dois biênios e na legislatura de 2014, foi o primeiro secretário da mesa no segundo biênio.

       Nas eleições municipais de 2016, Marcelo Victor (PSD) foi candidato a prefeito de Rio Largo. Marcelo ficou em 3° lugar com 7.599 votos (19,29%), Pedro Victor (PSC) em 2° lugar com 10.754 votos (27,30%), Vânia Paiva (PMDB) em 4° lugar com 5.299 votos (13,45%), Mima (PSOL) em 5° lugar com 2.951 votos (7,49%), Alex Fernandes (PSL), em 6° lugar com 160 votos (0,41%) e Gilberto Gonçalves (PP) em 1° lugar com 12.633 votos (32,07%). Talvez, a decisão de Marcelo em ser candidato naquele pleito tenha sido o seu maior erro político de toda a sua trajetória.

       Marcelo Victor (SD), nas eleições de 2018, foi eleito pela quarta vez consecutiva deputado estadual com 39.422 votos, ficando em 4° lugar das vinte e sete vagas em disputa. Marcelo foi eleito presidente da Assembleia Legislativa para o 1° biênio, por 26 deputados de um total de 27.  O único que não votou em Marcelo foi Olavo Calheiros (PMDB), tio do governador Renan Filho.

       Marcelo Victor é considerado um político de palavra e habilidoso, entretanto, de personalidade forte. Não é por acaso que na atual conjuntura, ele é considerado o parlamentar mais poderoso da Casa de Tavares Bastos.