Ascom TJ/AL (Arquivo) Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Julgamento foi conduzido pelo juiz Geraldo Cavalcante Amorim

Fabiano Pereira da Silva  foi condenado a 22 anos e dez meses de reclusão pelo homicídio qualificado, cometido contra sua namorada, em julho de 2013, em Joaquim Gomes.  O julgamento foi conduzido pelo titular da 9ª Vara Criminal, juiz Geraldo Cavalcante Amorim. Conforme o magistrado, o réu irá cumprir a sentença em regime inicialmente fechado.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, o réu e sua namorada, Maria Luciana da Silva, estavam em um relacionamento há mais de um ano com relatos de agressão. No dia do crime, os dois estavam em um bar quando o acusado combinou com a vítima que ela fizesse uma limpeza na casa dele. Após deixar Maria Luciana no local, Fabiano retornou ao bar.

Ao voltar para casa, o réu teria aumentado o volume do som para que os vizinhos não escutassem as agressões físicas contra a vítima. Ainda segundo a denúncia, o réu espancou e atirou na vítima, que não resistiu aos ferimentos.

Na sentença, o juiz Geraldo Cavalcante Amorim lembrou os meios e as circunstâncias que o réu se utilizou para matar a namorada. “Com efeito, há nos autos fundados elementos que indicam a frialdade, a periculosidade e a covardia do réu, que, em razão do gênero de sua companheira, é responsável pela sua morte, com utilização de recurso que dificultou a sua defesa, como se pode constatar nos autos. Saliente-se, por oportuno, as lesões provocadas pelo disparo de arma de fogo, a curta distância”, ressaltou o magistrado ao concluir a decisão.

*Com assessoria