Foto: Assessoria
Davi Maia e Cabo Bebeto questionam participação dos partidos

Após a votação da reforma da Previdência durante a sessão Assembleia Legislativa, na última terça-feira (10), os deputados cabo Bebeto e Davi Maia posaram para uma foto segurando duas placas provocando dois partidos do estado. Bebeto segurava a placa perguntando: “cadê o PT na reforma da Previdência do Estado”. Já Davi Maia estava com uma placa diferente cobrando a mesma posição do PCdoB. O presidente do PT em Alagoas, Ricardo Barbosa, disse que a provocação foi covarde.

No vídeo, Barbosa disse que na “Assembleia Legislativa o Partido dos Trabalhadores, e o PCdoB, não tem parlamentares para responder a altura quando da provocação dos deputados”.

Com todo respeito, Davi Mai e Cabo Bebeto, levantaram placas perguntando e aí eu me refiro ao PT aonde estava o PT na reforma da previdência de Alagoas. Deputado Cabo Bebeto, quero dizer ao senhor que o PT estava onde sempre esteve, inclusive na discussão da Reforma da Previdência do governo que tem o seu apoio, o governo do Bolsonaro, a reforma da capitalização da previdência, da destruição da previdência pública. Nós estávamos contra, como estamos contra, todo tipo de ataque aos direitos dos trabalhadores. Esse é o posicionamento do PT”, ressaltou Ricardo.

O presidente do PT também disse que o partido tem 40 anos. “Diferentemente do vosso partido, que mal surgiu e já acabou”, disparou contra Bebeto. Inclusive o seu presidente já migrou para outro partido, de tão importante que é esse partido para o presidente que você ajudou a eleger”, completou.

“O Partido dos Trabalhadores está ao lado das lutas e das conquistas dos direito sociais. Nós estamos ao lado dos negros, na sua luta anti-racismo. Nós estamos ao lado dos LGBTs, na luta contra a homofobia. E o senhor, Cabo Bebeto, aonde está em relação a essas causas que o PT defende e levanta bandeira? Respeite o Partido dos Trabalhadores porque se o PT tivesse parlamentar representado na Assembleia Legislativa teria respondido a sua provocação covarde”, finalizou Ricardo.