“Aquele homem negro lá dentro do consultório é mesmo o médico?”-perguntou a mulher branca.

  • Arísia Barros
  • 07/12/2019 13:00
  • Raízes da África

E o médico Fred Nicácio, relata:

“Certa vez, em um atendimento do SUS, uma paciente branca entrou no meu consultório e fez uma cara de espanto ao me ver. Dei bom dia e pedi que se sentasse. Perguntei sobre o motivo da consulta, e ela relutante disse que queria falar com o médico. Mesmo eu estando de jaleco escrito Dr. Fred Nicácio - Médico e com estetoscópio no pescoço. Afirmei que eu era o médico que a atenderia, ela então começou a me fazer diversas perguntas técnicas com palavras do meio médico para testar meus conhecimentos e ver se eu realmente era médico ou me fazia passar por um. Ao final da consulta, ela pegou a sua ficha com meu carimbo e assinatura e se dirigiu ao posto de enfermagem. Lá ela perguntou as enfermeiras: “Aquele homem negro lá dentro do consultório é mesmo o médico?” As enfermeiras confirmaram que sim. Mas mesmo assim, ela se negou a medicação intra hospitalar e foi embora apenas com a receita para comprar os remédios na farmácia. Pois é... Essa é a realidade de ser médico preto no Brasil.

Quantas vezes você já foi atendido por alguém como eu? Por um médico negro. E que outra explicação, senão o racismo, para sua resposta ser “poucas” ou “nenhuma”?”

Fonte: @frednicacio