Maria Maia / Cada Minuto Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Despromoção de militares leva profissionais às ruas

Após um ato dos militares que foi realizado na terça-feira (03) na Praça Deodoro, em Maceió, o Poder Judiciário marcou o julgamento de recurso contra despromoções. A categoria foi recebida pelo desembargador Tutmés Airan, presidente do Tribunal de Justiça (TJ) de Alagoas.

Aos integrantes das entidades representativas dos policiais e bombeiros, o chefe do Poder Judiciário garantiu submeter o agravo de instrumento à análise do Pleno no próximo dia 17 de dezembro, exatamente na última sessão do colegiado antes do recesso de fim de ano do sistema de Justiça.

O agendamento também foi confirmado aos líderes dos militares, nessa terça-feira, pela assessoria do gabinete da Presidência do TJ.

Para o presidente da Aspra/AL (Associação das Praças da PM e Corpo de Bombeiros de Alagoas), sargento Wagner Simas, a apreciação do recurso ainda este ano gera ainda mais expectativas na tropa, sobretudo aos mais de 500 militares que tiveram as promoções revogadas recentemente por determinação monocrática do desembargador Tutmés Airan.

"Esperamos que, no Pleno, esta decisão seja reformulada e a própria Justiça repare um dano que ela mesma causou a centenas de militares que obtiveram um direito e, depois, viram esta conquista ser usurpada numa manobra clara do governo do Estado", declara Simas.

Para o dia 17, o movimento unificado prepara um ato semelhante ao realizado nessa terça-feira. A intenção é tentar sensibilizar o Judiciário a julgar o recurso favorável à classe.

*com Assessoria