A Polícia Rodoviária Federal (PRF) flagrou durante as fiscalizações nas BRs de Alagoas, nesse final de semana, 26 motoristas dirigindo sob o efeito de bebidas alcóolicas. Seis deles apresentaram índice de teor alcoólico acima de 0,30 mg/l em seu organismo e foram presos. Além disso, em relação ao combate à criminalidade em trechos das rodovias, houve prisões por crimes como uso de documento falso, roubo a mão armada, mandado de prisão e adulteração de veículo. As ocorrências foram realizadas entre a última sexta-feira (29) e o domingo (01).

Álcool e direção

Durante todo o fim de semana, a PRF intensificou suas fiscalizações na BR-316, próximo ao Parque da Vaquejada, em Pilar, onde estava sendo realizada a Vaquejada do Milhão, quando equipes policiais foram distribuídas no trecho para inibir os motoristas de cometerem condutas imprudentes no trânsito, visando com isso minimizar o risco de acidentes. Mesmo com o patrulhamento ostensivo dos policiais rodoviários, muitos condutores insistiram em cometer um antigo erro: misturar álcool e direção. Dessa forma, durante todo o fim de semana, 26 pessoas foram flagradas dirigindo sob efeito de álcool, sendo seis delas presas.

As prisões por embriaguez ao volante aconteceram no sábado (30) e domingo (01), sendo cinco delas em trechos da BR-316, em Pilar, e uma na BR-101, em São Miguel dos Campos. Os índices de teor alcoólico no organismo dos motoristas fiscalizados variaram entre 0,49 a 1,15 mg/l. Detalhe que o maior resultado apontado no etilômetro foi do teste feito por um motociclista abordado, o que aumentava seu risco de morte em caso de acidente, já que conduzia um veículo de duas rodas. Apenas um dos condutores presos se negou a realizar o teste de etilômetro, mas devido aos sinais claros de embriaguez ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil.

Para o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o índice de 0,30 mg/l já é suficiente para enquadrar a conduta como crime de trânsito. Além de ser preso, o motorista terá de pagar pela multa de R$2.934,70, acumulará sete pontos na carteira de habilitação e poderá ter seu direito de dirigir suspenso por 12 meses. Lembrando que o fato de o condutor se negar a soprar o bafômetro não afasta a possibilidade dele ser preso.

Uso de documento falso

Na sexta-feira (29), durante fiscalização da PRF na BR-316, na cidade Pilar, os agentes pararam um Fiat/ Idea Adventure, de cor branca. Após consultar a carteira de habilitação apresentada pelo condutor, os policiais constataram que o documento era falso. O homem acabou confessando que havia pago R$ 500,00 pelo documento e foi encaminhado para a Polícia Federal pelo crime.

Mandado de Prisão

No último sábado (30), durante patrulhamento no km 248 da BR-316, em Atalaia, os PRFs abordaram um Fiat/Uno, de cor preta. Após verificar a identidade do condutor, os policiais constataram que havia um mandado de prisão em aberto para ele. O homem, de 37 anos, era procurado pela justiça de Ituitaba/MG. Ele foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil de Atalaia.

Adulteração de Sinal Identificador de Veículo

Já no domingo (01), durante fiscalização na BR-104, em União dos Palmares, os policiais rodoviários federais abordaram um VW/GOL, de cor preta. Ao solicitar documentação ao motorista, o mesmo alegou que era inabilitado que não possuía o certificado de registro de licenciamento do veículo (CRLV). Após buscas, os policiais verificaram que os números de motor e das etiquetas identificadoras do carro estavam raspadas, caracterizando o crime de adulteração dos seus sinais identificadores. Dessa forma, o homem foi preso e encaminhado a Delegacia de Polícia Civil da região.

*com informações da PRF/AL