Trabalhadores rurais fazem ato para marcar 14 anos de morte de líder do MST

  • Redação*
  • 29/11/2019 09:55
  • Notícias
Foto: Assessoria
Trabalhadores rurais fazem ato e cobram soluções para violência e a impunidade no campo

Trabalhadores rurais de diversas regiões do estado de Alagoas realizam na manhã de desta sexta-feira (29) uma mobilização em frente ao Fórum José Jerônimo de Albuquerque, em Atalaia, como parte do dia estadual de luta contra a violência e a impunidade no campo e na cidade. O dia de luta marca o assassinato de Jaelson Melquíades, dirigente do MST, morto há 14 anos em uma emboscada.

De acordo com a assessoria de comunicação do Movimento Sem Terra (MST), o ato irá reunir diversos camponeses todo o estado e também irá contar com a presença de lideranças religiosas que realizam um ato ecumênico em memória aos que tombaram na luta pela terra em Alagoas e no Brasil.

Segundo José Neto, dirigente do movimento, o ato carrega a denúncia da impunidade frente aos casos de violência no campo. “Mesmo assassinado há 14 anos, o caso de Jaelson Melquíades continua aberto, somente um executor do crime foi preso e os mandantes continuam em liberdade”.

Ainda segundo o dirigente do movimento, esse é apenas um caso que retrata a impunidade que sustenta e fortalece a violência no campo. “Se formos olhar o histórico dos assassinatos de trabalhadores rurais em Alagoas vamos nos deparar ainda com outros casos que seguem impunes até hoje”, disse José Neto.

Após o ato ecumênico na frente do Fórum de Atalaia, os trabalhadores e trabalhadoras devem realizar uma marcha pela cidade ainda durante a manhã de hoje (29).

*Com informações da assessoria