Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Cabo Bebeto

Seis de setembro foi a data escolhida pelo deputado estadual Cabo Bebeto (PSL) para comemorar o Dia Estadual do Combate à Intolerância Ideológica, conforme Projeto de Lei (PL) protocolado ontem e lido na sessão desta quinta-feira (14), na Assembleia Legislativa.

Na justificativa, o parlamentar destaca que "nos últimos anos, em razão do agravamento dos casos de corrupção, o País se polarizou entre ideologias, acabando por proliferar um discurso de ódio entre seus simpatizantes, sendo palco de constantes confrontos políticos e ideológicos".

Para o deputado, a polarização ganhou força durante o processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em 2016, e prossegue até hoje. Ele cita que o atrito "entre dois grandes grupos que divergem em suas reivindicações provocaram diversos atos de intolerância e continuam sendo praticados por ambas as partes".

Bebeto finaliza falando que o respeito à diversidade ideológica e política é essencial para o desenvolvimento do país.

A data - na qual, coincidentemente, é comemorado também o Dia do Sexo - até vale como reflexão, mas infelizmente não será capaz de promover sequer uma trégua entre os adoradores dos “mitos” e os mais novos alvos dos radicais: os “isentões”.