Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A Prefeitura de Maceió deu início esta semana às obras de reforma da Praça Dom Pedro II, que tem no entorno prédios de valor histórico como a Catedral Metropolitana, a Biblioteca Pública, a Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) e o Ministério da Fazenda.  O projeto arquitetônico e a supervisão da obra são da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Territorial  e Meio Ambiente (Sedet). Os trabalhos são executados pela Construtora R Pontes.

De acordo com a coordenadora-geral de Patrimônio Histórico da Sedet, Maria Adeciany de Souza, o projeto prevê o resgate do traçado original, mantendo as características históricas, a recuperação do piso original e do monumento alusivo à visita de Dom Pedro II, no final do século XIX. “O projeto foi pensado para valorizar o contexto histórico do centro da cidade e a recuperação prevê a implantação de guias de acessibilidade em todo o perímetro e de rotas acessíveis”, detalhou.

A praça ganhará iluminação nova em LED e voltada para valorização do pedestre e do monumento no centro do logradouro, destacando a sinalização turística já existente. A balaustrada que acompanha a ladeira da Rua João Pessoa será recuperada e pintada com as cores originais.

De acordo com o secretário-adjunto de Planejamento Urbano da Sedet, Tácio Rodrigues, este projeto de revitalização vem ao encontro do modelo de preservação cultural da cidade, aliando o antigo ao novo. O projeto será pago com recursos oriundos de outorga onerosa.

“A outorga é um instrumento urbanístico que veio para beneficiar a comunidade, já que estes recursos são investidos em equipamentos públicos, seja uma praça, um parque, arborização ou serviços que beneficiem a população”, afirmou.