Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Em uma parceria com o Instituto Irmãos Quilombola, com a Câmara de Vereadores, a Associação dos Albinos de Alagoas, a UFAL e com o professor e pesquisador, Jorge Luiz Riscado, a Secretaria de Saúde de Santana do Mundaú vem realizando uma série de ações que visam levar mais assistência e cuidados aos quilombolas albinos da Comunidade Filus. Para a secretária Paula Cavalcante, a iniciativa tem como principal objetivo, promover, em uma atuação mais ampla e estratégica, os direitos da comunidade albina em todas as áreas sociais, principalmente nas de educação e saúde. 

 

 

 

"O albinismo é uma condição genética caracterizada pela ausência total ou parcial de pigmentação da pele, dos pelos e dos olhos, que afeta com maior frequência a população negra. Por conta disso, os albinos possuem limitações físicas: têm dificuldade de enxergar e são sensíveis à exposição solar, sendo mais suscetíveis ao câncer de pele, além do principal obstáculo deles, que ainda é o preconceito. Por isso, essa ação passa agora a ser mais efetiva, porque está contando com a parceria de órgãos e pessoas engajadas na implementação de políticas de promoção da igualdade racial", disse a secretária.