Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O Presidente da República em exercício, senador Davi Alcolumbre, disse identificar o impacto financeiro causado pelas manchas de óleo que atingem as praias do Nordeste, principalmente na atividade econômica da pesca. Alcolumbre concedeu entrevista coletiva durante sua visita a praia da Barra de São Miguel, na manhã desta quinta-feira (24).

Ele anunciou que vai sugerir uma medida provisória para ajudar com recursos os estados atingidos no Nordeste, sendo uma proposta mais eficaz para o momento. “Outros governos já utilizaram a ferramenta. É fundamental inclusive do ponto de vista econômico talvez mais barato se pudéssemos a partir de uma reunião do governo central definimos por uma medida provisória que libere recursos para combater a tragédia”, afirmou o presidente em exercício.

 “Este drama que vivemos no Nordeste é de proporção que não imaginamos. Portanto, sem entrar nas minúcias técnicas, quando assumi a Presidência do Brasil, imediatamente convoquei o gabinete e disse que nessa passagem gostaria de fazer um gesto político e institucional com o Nordeste”, disse Davi.

Como uma preocupação central, o presidente em exercício destacou que a maior preocupação com o governo é central e único: o que fazer com os danos provocados pelo óleo. Em Sergipe, Davi Alcoumbre vai assinar um decreto provisório que prorroga por mais dois meses o pagamento do seguro defeso aos pescadores do Nordeste, que foram afetados com o problema.

O ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles confirmou que a origem do óleo é da Venezuela, mas que “temos que investigar como ele chegou e há uma série de navios fantasmas que não permitem o rastreamento. O governo federal tem feito tudo ao seu alcance. Para identificar o acidente cuja origem não sabemos”.