Foto: Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Em mais um ato que demonstra seu comprometimento em solucionar a contaminação das praias alagoanas por manchas de óleo, o senador Rodrigo Cunha estará nesta quinta-feira com o presidente da República interino, Davi Alcolumbre, em Maceió para verificar in loco a situação. Rodrigo faz parte da comissão externa do Senado criada para acompanhar as ações do governo para contornar os danos que atingem praias de todos os estados do Nordeste. A contaminação por óleo, ainda de origem desconhecida, já está sendo considerada um dos maiores desastres ambientais da história recente do Brasil. Segundo dados oficiais, mais de 900 toneladas de resíduos já foram retiradas das praias, e o óleo já se espalhou por mais de 200 localidades do litoral nordestino.

Tão logo a crise começou a escalar, o senador Rodrigo enviou ao Ministério do Meio Ambiente um ofício cobrando informações sobre as providências que a Pasta estaria tomando para minimizar os impactos ambientais e sociais do derrame de óleo. No início da semana, ele participou de uma audiência na Assembleia Legislativa de Alagoas, proposta pelo deputado estadual Davi Maia, onde a Comissão de Meio Ambiente e Proteção dos Animais elaborou uma carta de Alagoas para o presidente da República, com recomendações e sugestões em relação às praias atingidas pelo óleo.

Também esta semana, durante audiência pública com o ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antonio, Rodrigo Cunha pediu urgência e foco total do ministério para buscar soluções para o problema. O senador alagoano lembrou que além dos danos ambientais e sociais para a população que depende da pesca, o óleo tem afetado um patrimônio imaterial do Brasil, que é a segunda maior barreira de corais do mundo, que se estende entre Alagoas e Pernambuco, contornando as praias de Maragogi, Barra de São Miguel e Japaratinga, destinos turísticos cobiçados. A fauna marinha também sofre com essa tragédia.

“Estamos vivendo um drama incalculável. É preciso agirmos rapidamente e com responsabilidade para reduzir os impactos. É muito importante que ações concretas sejam implantadas já. Essa vinda do presidente interino é crucial para que se tenha a real dimensão do problema que estamos enfrentando, e que o povo nordestino heroicamente vem combatendo" pontuou o senador.

Depois de verificar a extensão da contaminação em Alagoas, o presidente da República interino segue para Sergipe. O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, também acompanhará Davi Alcolumbre na missão. Além de Rodrigo Cunha, fazem parte da comissão externa criada para acompanhar as ações do governo outros sete senadores: Fabiano Contarato, Jean Paul Prates, Humberto Costa, Styvenson Valentim, Fernando Bezerra Coelho, Randolfe Rodrigues e Jaques Wagner.