Foto: Reprodução/Vídeo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Manchas atingiram a praia de Japaratinga e Maragogi, em AL

O Grupo Técnico de Acompanhamento (GTA) se reuniu no início da noite de quinta-feira (17) para avaliar a situação no litoral alagoano e traçar as estratégias para a sexta-feira (18). Três locais são considerados os que precisam de maior direcionamento de esforços: Barra de São Miguel, no Litoral Sul, com a presença de pequenos fragmentos, mas muito esparsos; e Japaratinga e Maragogi, no Litoral Norte, com a presença de grande quantidade de óleo.

Segundo informações do Instituto do Meio Ambiente, um navio com capacidade para retirar o óleo ainda no mar chega, nessa sexta-feira (18), para atuar na região entre Alagoas e Pernambuco, caso haja a necessidade. Segundo informações repassadas pelo Ibama, a embarcação pertence a uma empresa privada e é contratada pela Petrobras, tendo sido acionada pelo Ibama, Marinha e Petrobras.

No momento, ela está no porto de Suape, em Pernambuco, e se dirige à região afetada pelo óleo ainda durante o dia.

Municípios

- Piaçabuçu e Feliz Deserto: situação regular, sendo monitorada;

- Coruripe: continua com ação de limpeza na área dos beachroocks;

- Jequiá: situação regular, sendo monitorada;

- Roteiro: situação regular, sendo monitorada;

- Barra de São Miguel: continua a ação de mutirão de limpeza com a participação do IMA, Coletivo Praia limpa, Semarh, voluntários e trabalhadores contratados ela prefeitura;

- Maceió: monitoramento da laguna Mundaú. Na tarde da quinta-feira (17), houve vistoria por água e terra. Não há registro de ocorrências repassadas por pescadores e moradores da região. Situação regular, sendo monitorada.

- Barra de Santo Antônio: situação regular, sendo monitorada.

- Barra de Camaragibe a Porto de Pedras: situação regular, sendo monitorada.

- Japaratinga e Maragogi: são as duas áreas mais críticas de Alagoas, o trabalho continuou durante o período da noite, na maré baixa da quinta-feira (17).

*com Assessoria