Foto: Reuters Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Jair Bolsonaro

A crise entre o presidente Jair Bolsonaro e o PSL, seu partido, está cada vez maior. No último capítulo do atrito, o líder da legenda na Câmara, Delegado Waldir (GO), afirmou, em um áudio (ouça abaixo),que pretende "implodir" o presidente. Mais cedo, a revista Época havia divulgado  áudio do próprio Bolsonaro em que ele articula para tirar Waldir da liderança e colocar seu filho, Eduardo Bolsonaro (SP).

 

“Eu vou implodir o presidente. Aí eu mostro a gravação dele. Eu tenho a gravação. Não tem conversa, não tem conversa. Eu implodo o presidente. Acabou o cara. Eu sou o cara mais fiel a esse vagabundo. Eu votei nessa porra. Eu andei no sol gritando o nome desse vagabundo”, afirmou o líder do PSL , que é ligado ao presidente da sigla, o deputado Luciano Bivar (PE) e fez críticas ao senador e também filho de Bolsonaro, Flávio Bolsonaro.

 

Em outra parte do áudio, que tem cerca de nove minutos, um parlamentar não identificado reclama do tratamento dado por Bolsonaro a eles: "A gente foi tratado que nem cachorro desde que ele ganhou a eleição. Nunca atendeu a gente em porra nenhuma", afirmou.

A reunião aconteceu entre a ala ligada a Bivar no fim da tarde desta quarta-feira (16). Os deputados relatam que estavam sendo pressionados por Bolsonaro a assinar uma lista e tirar Waldir da liderança do PSL para colocar Eduardo.

Apesar de o grupo ligado a Bolsonaro ter apresentado uma lista com 27 nomes para substituir Waldir, a Câmara não aceitou e o delegado foi mantido . Em outro trecho do áudio divulgado, o parlamentar promete expulsar "um por um" dos que assinaram o documento contra ele e a favor de Eduardo Bolsonaro.


"Nós vamos expulsar, e aqueles que fizerem nós vamos expulsar um por um do partido, ok? A situação é essa. Nós vamos expulsar um por um do partido”, ponderou o líder do PSL . Ao site Antagonista , ele confirmou a veracidade do áudio e das afirmações.