Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Em reunião  com o gestor da pasta da Secretaria de Estado da Comunicação , Ênio Lins a coordenadora do Instituto Raízes de  Áfricas, Arísia Barros,  fechou os acertos para o lançamento do Odo, O Livro Preto de Poesia.
Odo é uma palavra africana, iorubá que significa jovem. E o livro é isso um ajuntamento  poético de jovens pret@s das periferias que  reinventam e enfrentam , a partir da palavra escrita, as vulnerabilidades social, territorial e étnica.
O livro é o  resultado do  Odo-Concurso Preto de Poesia para Jovens da Periferia, sob o tema: Eu, jovem pret@, resisto e insisto”, idealizado pelo Instituto Raízes de Áfricas, com apoio do Governo do Estado de Alagoas.
A proposta é que o livro seja lançado na  9ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas  que acontece de 1º a 10 de novembro, no bairro histórico de Jaraguá, em Maceió,AL.
Odo é  território de revolução no conceito de  literatura das terras de Palmares. Vidas Pretas Importam.
Ênio Lins, sintetiza: " é um novo caminho das letras, em Alagoas. E o novo é sempre necessário."
Participou, ainda,  da reunião, o profissional design Eduardo