Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Dheymerssonn Cavalcante

Em cumprimento ao mandado de prisão expedido pela 2ª Vara do Tribunal de Justiça do Acre, o policial federal acusado de matar a filha de 2 meses de vida, Dheymerssonn Cavalcante dos Santos, indiciado por homicídio doloso qualificado, foi preso nesta quinta-feira, dia 10.

Segundo informações da assessoria de Comunicação da Polícia federal de Alagoas, Dheymerssonn estava num hospital na capital quando foi abordado pelos agentes e preso.

O policial deve fazer exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e será encaminhado para se apresentar à Justiça do Acre, informou a comunicação da PFAL.

A PFAL informou que não irá se posicionar sobre o caso uma vez que, a prisão de Dheymerssonn de seu por uma conduta própria e não institucional ou funcional, explicou a assessoria.

Em contato com a reportagem do CadaMinuto, familiares do acusado relataram que Dheymerssonn “estava fazendo exames devido a um problema de saúde dele, e quando resolvesse a situação de saúde dele  iria se entregar, após os resultados dos exames... ele foi tirado com violência, murros, tapas , gravata, sufocando ele”.

“Isso não é atitude de policiais federais, para fazer uma prisão de outro membro da corporação que estava desarmado e fazendo exames nu”, comentou um familiar.

“Buscamos uma resposta urgente, pois ele é um policial uma pessoa de bem, jamais faria mal algum a nenhum ser humano muito menos sua filha”, reforçou a família.

O caso

No dia 08 de março, o policial federal Dheymerssonn Santos, teria dado uma quantidade extrema de leite artificial à sua filha Maria Cecília, de apenas 2 meses de vida o que teria provocado a morte da criança.

Dados do IML apontaram que a bebê teria falecido após ter as vias respiratórias obstruídas pelo leite ingerido exageradamente.

A mãe da criança chegou a declarar que Dheymerssonn, junto com sua mãe Maria Gorete, que também foi indiciada por homicídio qualificado e ambos teriam premeditado a morte da criança para não ter que pagar pensão alimentícia.