Foto: Ibama /AL Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Manchas de óleo que se espalharam por praias nordestinas foram encontradas na Foz do Rio São Francisco, em Piaçabuçu.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis em Alagoas (Ibama /AL) e Marinha confirmaram, nesta quarta-feira (9), após vistoria, que as manchas de óleo que poluem praias alagoanas e demais estados do Nordeste chegaram à Foz do Rio São Francisco, no município de Piaçabuçu. O óleo também foi encontrado na margem do rio do lado sergipano.

 

Segundo o secretário de Meio Ambiente e Turismo de Piaçabuçu, Otávio Augusto, as manchas foram encontradas em trecho da areia do rio. Além disso, tartarugas também foram encontradas cobertas pelo óleo. Um dos animais morreu e outro, que estava na Praia de Feliz Deserto, foi recolhido e enviado para tratamento no estado de Sergipe.

 

Desde o início de setembro, manchas escuras, de aspecto denso e espesso, com forte odor têm se espalhado por diversas praias do Nordeste brasileiro. Até o momento, 138 praias já foram atingidas pelo óleo nos nove estados da região.

 

As manchas voltaram a aparecer na Praia do Peba nesta quarta-feira.

 

Investigações sigilosas realizadas pela Marinha do Brasil e pela Petrobras apontam que foram encontrados petróleo com a mesma “assinatura” de óleo da Venezuela em manchas que se espalharam pela costa nordestina.

 

Segundo uma fonte da alta cúpula do governo, o poluente trata-se do mesmo tipo de óleo extraído da Venezuela. A conclusão já foi comunicada ao Ibama, órgão ligado ao Ministério do Meio Ambiente. Não é possível dizer que todo o vazamento que atinge as praias do Nordeste tem a mesma origem, mas análises já realizadas em algumas manchas concluíram, com 100% de certeza, que se trata de material de origem venezuelana.