Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O Babalorixá  Sidnei Barreto Nogueira de Sàngó, Professor Dr. em Semiótica e Lingüística Geral pela Universidade de São Paulo, escreve:


"Hoje um filho de santo de 10 anos, que está na quarta-série e é de Oṣóòsi, foi repreendido pela professora,porque estava com dificuldades para aprender uma nova lição e ficou chateado. Ele se desculpou com a professora e um amigo evangélico disse que ele deveria pedir a "Deus" para ajudá-lo para que aquilo não acontecesse novamente. Meu filho disse que seu Deus é Oṣóòsi, que ele acreditava em Òrìṣà e que estava tudo bem. Imediatamente,o menino evangélico disse que ele era uma "ovelha desgarrada" e também por isso ele tinha dificuldades e também por isso ele tinha sido chamado a atenção pela professora. O menino disse que ele precisava de um pastor e começou a citar versículos da bíblia. Pensem!
Um menino de dez anos de idade. Meu filho disse que não conhecia a bíblia e que não precisava dela e o menino disse que "não podemos mais ser amigos".
 Meu filho ficou muito confuso, chateado, porque eles eram amiguinhos, brincavam e estudavam juntos. 
Meu filho está num misto de incompreensão, tristeza, chateação, indignação e só consegue de perguntar "O que eu fiz de errado para ele me odiar?". E eu e a mãe dele, nem sabemos o que pensar, o que fazer, para onde ir, como agir (...) O mesmo misto de incompreensão, tristeza, indignação e chateação também é nosso."


Fonte: facebook.

Foto ilustrativa: Stela Caputo