Foto: Assessoria / Divulgação Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Vinte e seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos na operação.

A Polícia Federal (PF) em Alagoas divulgou, nesta quarta-feira (11), um balanço sobre a Operação Casmurros, deflagrada ontem (10) e que revelou um esquema ilegal envolvendo a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A ação aconteceu em conjunto com a Controladoria Geral da União (CGU) e com o Ministério Público Federal (MPF) e tinha como objetivo apurar desvios de recursos do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e da Valorização dos Profissionais de Educação Básica (FUNDEB).

Quinze pessoas foram presas, temporariamente, 14 homens e uma mulher. Entre os presos estão sete servidores da Seduc. Ainda segundo a PF, todos os presos passaram por audiência de custódia na Justiça Federal e, em seguida, foram encaminhados para a sede da Polícia Federal, onde permanecem a disposição daquele juízo.

Vinte e seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos. Mais de R$ 55 mil em dinheiro foram apreendidos, além de 15 HDs, dezenas de extratos bancários, 22 aparelhos celulares, 24 pen drives, um tablete, 19 notebooks, um talão de cheques, quatro cartões de memória, três computadores e agendas.  

No balanço, a PF informou que, até o momento foram espelhados 46 itens, totalizando 21 TB (terabytes) de conteúdo digital, que deve ser periciado. Os demais materiais devem ser submetidos à perícia após uma análise técnica, caso as investigações aponte como necessário.

Também foram apreendidos relatórios, mapas de controle, escrituras de imóveis e contratos administrativos e aditivos.

Segundo a PF, os prejuízos aos cofres públicos podem chegar a R$ 21 milhões. A ação ocorreu nas cidades de Maceió, Arapiraca, Boca da Mata, Rio Largo e São Miguel dos Campos. Vinte e seis mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Leia mais: Operação Casmurros: PF revela que desvio na Educação era feito por superfaturamento no transporte Escolar

Leia também: Operação Casmurros:  Estado foi “obrigado” a manter o contrato com a empresa investigada, diz Seduc

*Com Informações PF