Agência Câmara Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Marx Beltrão

O coordenador da bancada alagoana no Congresso Nacional, deputado federal Marx Beltrão (PSD), defendeu que o governo do presidente Jair Bolsonaro crie linhas de crédito com juros reduzidos para a compra de motos no Brasil. A medida, de acordo com Marx, “beneficiaria e seria voltada a segmentos da micro e da pequena economia, assim como dos micros e pequenos empreendedores, como profissionais do motofrete e do mototaxi que atuam em todo o país”.

A estimativa citada por Marx no texto da Indicação Legislativa é de que uma taxa apropriada de juro para o financiamento de motocicletas pelo BNDES seria de 2% ao ano, “ofertando possibilidades melhores para os profissionais que enfrentam com dedicação essa dura realidade”. Hoje, as taxas de juros para financiamento de motocicletas podem chegar a 30%. Os juros e as taxas excessivas de financiamento acabam por ser um impeditivo para que profissionais autônomos comprem seus veículos de duas rodas.

A medida foi sugerida em Indicação Legislativa (INC. 1298/19) protocolada na Câmara dos Deputados e destinada ao ministro da Economia, Paulo Guedes. No texto, Marx defende que tais linhas de fomento sejam criadas pelo próprio ministério ou por bancos estatais como o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Segundo Marx, o Banco priorizou em outros tempos linhas de fomento a grande empresários do país.

“Ademais, os governos anteriores priorizaram a criação de uma política voltada para atender aos grandes empresários, com juros subsidiados pelo BNDES, para a aquisição de jatos executivos, com taxas de juros entre 2,5 a 8,7% ao ano. O  que queremos é também uma política pública voltada para o aquecimento da nossa economia, porém, valorizando os motos taxistas, motoboys e toda a sua categoria, nas áreas urbanas, bem como, na zona rural” diz Marx no texto enviado à Paulo Guedes.