Vinícius Firmino/Ascom ALE Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputado Cabo Bebeto

Durante entrevista ao CadaMinuto, nesta terça-feira, dia 10, o deputado estadual Cabo Bebeto disse que sobre a questão das despromoções dos militares da policia e dos bombeiros, a melhor decisão que o presidente do Tribunal de Justiça deve tomar  é a de voltar atrás. 

Cabo Bebeto disse estar surpreso com os argumentos que foram colocados, segundo o presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas foi uma questão de incompetência de Vara ou de Juizado.

“Quando há alguma dúvida sobre a competência, a Justiça decide e já tinha decidido antes. Todos os processos relacionados a isso eram encaminhados para o Juizado Especial. Então, depois que ele concede, depois de muitos anos, o presidente do TJ diz que não era pra ser ali. Então, qual a culpa que o policial tem com isso. Então, é um prejuízo por uma ação muito infeliz do TJ”, explicou o deputado.

Bebeto diz que essa situação promove uma extrema insatisfação e descontentamento pessoal e emocional para o profissional. 

“Imagine que você tinha um salário como cabo de R$4.500 e você conseguiu o direito de ir pra sargento, e vai pra um salário de R$7 mil. Aí você compra uma casa, financia um carro, faz um plano de saúde e coloca seu filho em uma escola melhor e de repente, de forma abrupta e injusta, você perde tudo isso e volta a receber o salário que você tinha há dois ou três anos”, disse o deputado, que seguiu explicando que esta é uma situação complicada. 

O deputado esclareceu que as associações estão solicitando ao presidente da ALE que crie uma comissão de deputados para tentar levar esse assunto ao presidente do TJ. 

“O que precisa agora é que o presidente pare um pouco e reflita. Ele tem um coração bom, ele entende muito de Direito e vai ver que a melhor decisão vai ser voltar atrás”, disse o parlamentar.

Para Bebeto, com toda essa questão das despromoções, tem gente que tá desesperado, não vê outra solução e alguns acham que tirar a própria vida é a solução e isso é muito perigoso.

“Hoje fiquei sabendo do capitão que tentou se matar após ter sido despromovido, olha a que nível chegamos. Isso é lamentável”, concluiu o cabo. 

Manifestação

Dezenas de bombeiros e policiais militares foram a Assembleia Legislativa, no Centro de Maceió, nesta terça, solicitar o apoio dos deputados, após o anúncio de mais uma lista de despromoções de policiais e bombeiros militares. 

Com a despromoção, os militares passarão a ter uma perda salarial que pode ir de R$600 a R$ 3 mil reais. A estimativa é que as despromoções atinjam até dois mil militares, que conquistaram o título há cerca de cinco anos, por meio da Justiça. Com a decisão, as graduações dos militares são rebaixadas e atingem, em sua maioria, profissionais que estão no fim de suas carreiras.

Assim, esses militares da polícia e dos bombeiros devem retornar às suas antigas funções.
Durante o ato em frente a ALE outros deputados também demonstram apoio à categoria dos militares.

 

*Estagiárias sob supervisão da editoria