Vinícius Firmino/Ascom ALE Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputada Cibele Moura

A deputada estadual Cibele Moura encaminhou uma indicação ao governador Renan Filho para que “determine aos órgãos competentes a adoção de providências, em caráter de urgência, visando à criação de um protocolo claro estabelecendo rotinas de prevenção e atendimento aos casos de tentativa e consumação do suicídio, a ser de aplicação obrigatória na Rede Estadual de Saúde”.

Cibele protocolou a indicação nessa segunda-feira (09) e levou em consideração o aumento significativo das estatísticas referentes ao suicídio. 

“Parte das estratégias eficientes de enfrentamento passam necessariamente pelo planejamento de ações, sobretudo pelo Estado, que é de longe o mais poderoso agente de prevenção e tratamento desse fenômeno. Mas, não há eficiência sem método; e é sobre essa lacuna que versa a presente indicação, que nada mais é que um chamado ao aperfeiçoamento das rotinas de atendimento, comunicação e resolutividade deste problema de saúde pública da maior estatura”, explica a parlamentar na indicação.

Nos casos de suicídio frustrado, a indicação diz que a abordagem clínica deve “obrigatoriamente observar o princípio da resolutividade, de modo que os traumas decorrentes do ato suicida receberão tratamento prioritário”. O paciente deverá ser encaminhado e acompanhado pelo sistema de saúde pública nos aspectos psicológicos e psiquiátricos até que a ideação suicida desapareça de seu cotidiano.

Além do paciente, familiares e amigos dele deverão também receber tratamento, já que eles podem ter sofrido de alguma forma os impactos do autocídio.

Cibele também quer que os profissionais da rede pública revisem suas condições de trabalho no que tange aos aspectos de: redimensionamento de equipe, estabelecimento de escalas de trabalho condizentes com o desgaste físico e emocional que o enfrentamento do fenômeno do suicídio representa, capacitação técnica específica e permanente, e de reaparelhamento estrutural das unidades de saúde envolvidas nessa digna e necessária empreitada em prol da vida.