Blog do Tinho Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true JHC

 

O Deputado Federal JHC(PSB/AL) falou da importância e defendeu o reconhecimento e a regulamentação da profissional da prática do coaching, durante audiência pública interativa promovida pela Comissão de Direitos Humanos (CDH) no Senado.

Para o deputado o Coaching é a atividade na qual um mentor usa técnicas diversas para orientar o cliente no desenvolvimento profissional ou pessoal, e seu entendimento é de que a profissão “tem feito bem para as pessoas”.

Durante a reunião, que tinha por objetivo debater uma sugestão popular que pede a criminalização da atividade, JHC, assim como os demais parlamentares, rechaçaram a criminalização e defenderam a regulamentação.

O presidente da Sociedade Latino-Americana de Coaching (Slac), Sulivan França, disse que a criminalização da atividade não faz sentido, pois já existem punições legais para a prática de exercício ilegal de profissão. Para ele, se há coachs incompetentes ou que invadem a área de outras profissões, como a psicologia, a atividade não pode ser totalmente condenada por esses desvios.

Para ele, há atualmente uso indiscriminado da denominação coach, o que acaba fazendo profissionais deturparem a técnica quando a associam com espiritualidade, religiões ou hipnose, por exemplo. Sulivan afirmou que o coaching nada mais é que a construção de estratégias para que o indivíduo possa alcançar seus objetivos e metas pessoais e profissionais. Ele defendeu a regulamentação dessa profissão, com parâmetros de metodologias e competências necessárias para o profissional.

Ainda em sua fala, o Deputado Federal JHC (PSB-AL) afirmou que o coaching é “uma ferramenta eficaz que está sendo usada em todo o planeta”.

 

Com: Agência Senado