Foto: Ascom Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputada estadual Fátima Canuto

Todos os anos, segundo dados da Agência Internacional de Pesquisa Sobre o Câncer, mais de 400 mil crianças e adolescentes são diagnosticados com câncer infantil. Para debater a importância do diagnóstico precoce contra o câncer infantojuvenil, a Assembleia Legislativa de Alagoas vai realizar uma sessão especial sobre o tema. A propositora da sessão é a deputada Fátima Canuto (PRTB) com a subscrição de toda bancada feminina.

A sessão que acontecerá na próxima segunda-feira (09), às 15h, vai debater a importância do diagnóstico precoce, prevenção, tratamento tempestivo, dados em Alagoas e outros assuntos.

A parlamentar reforçou que é fundamental falar sobre o assunto no Setembro Dourado e mostrar que o diagnóstico precoce é sempre a melhor saída.

“Os levantamentos mostram que o câncer é a segunda causa de morte entre crianças e adolescentes até os 19 anos. Entre os tipos de cânceres estão a leucemia, tumores do sistema nervoso central e linfomas. Fazer essa sessão especial no Setembro Dourado é trazer para a sociedade e para dentro do parlamento a necessidade de se debater esse assunto, informar ,além de buscar maneiras para ajudar os que são afetados pela doença”, explicou Fátima.

Canuto enfatizou que o diagnóstico tardio e a falta de acesso ao tratamento podem aumentar o número de fatalidades, e que ela, como parlamentar, quer evitar isso. “Defendo a bandeira da saúde e vou lutar por uma saúde melhor em Alagoas. A prevenção é sempre a melhor saída, mas precisamos também entender como esse assunto vem sendo tratado no nosso estado e viabilizar formas para diminuir o índice de mortes/doenças”, finalizou.

Na oportunidade, serão proferidas as palestras com os seguintes temas:  Evolução do serviço de oncologia do Estado de Alagoas - Dra. Suzana Marinho, Coordenadora do Serviço de Oncologia Pediátrica da Santa Casa de Misericórdia de Maceió; Fluxos de acesso – Aishá Gois, Gestora da linha de cuidados ao paciente oncológico da Santa Casa de Misericórdia de Maceió e o Programa do diagnóstico precoce do câncer infantojuvenil – Roberta Fernandes, Coordenadora de projetos da Apala.