Vinícius Firmino/Ascom ALE Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Deputada Cibele Moura

A polêmica fala do influenciador digital Carlinhos Maia sobre a ideia do suicídio por adolescentes, repercutiu também na Casa de Tavares Bastos. Na sessão desta terça-feira (3), em aparte ao pronunciamento da deputada Ângela Garrote sobre o Setembro Amarelo, a deputada Cibele Moura trouxe o assunto à tona.

“Eu tive o desprazer de abrir meu Instagram essa semana e ver o maior influenciador digital do Brasil e do mundo falar as seguintes frases: Você acha mesmo que ia ser fácil? Eu vejo os meninos aqui de 16 anos me mandando: eu quero me matar. Vai, vai imbecil, vai se matar porque você nem começou a vida ainda”, disse a parlamentar, chamando a atenção para a responsabilidade que as pessoas públicas precisam ter, principalmente aquelas que falam para vários jovens.

“Nesse momento fica os meus parabéns para Assembleia, por estar trabalhando com responsabilidade, e fica o meu pesar por alguém que pode ser tão importante na vida de um jovem falar ‘se mate imbecil’. A gente tem que ter responsabilidade, a gente tem que ter cuidado com as palavras e entender que tudo que a gente fala, que a gente faz, qualquer palavra que a gente diga a alguém que tem depressão, pode acentuar e muito o problema”, frisou.

Cibele Moura lembrou que, no dia 13 de setembro, a Assembleia realiza, no Centro de Convenções, o I seminário de Prevenção ao Suicídio e Construção de Rede de Cuidados em Alagoas.

Ainda em aparte ao discurso de Ângela Garrote, o deputado Francisco Tenório também cobrou responsabilidade de Carlinhos Maia: “Que ele, como influenciador, repense as atitudes e consiga dizer algo que se aproveite”.