Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A FrigoVale Alagoas e a Campo do Gado renovaram no dia (21) o Serviço de Inspeção Estadual (SIE), para continuar atuando no abate de animais regularizado no estado, combatendo às práticas clandestinas no interior do estado. A entrega do certificado foi garantida pela Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal) à médica veterinária da empresa, Anita Schettino.

Com o SIE, o frigorífico, que está localizado no município de Arapiraca, vai continuar atendendo aos empresários da região. “O certificado de renovação do nosso SIE é o indicativo de que estamos cumprindo com toda a legislação existente exigida pela lei e nos dá a certeza de que estamos colocando em Alagoas uma carne segura, sem riscos às famílias alagoanas”, afirma Anita.

Dentro das instalações da FrigoVale, são realizados todos os procedimentos para atender os requisitos legais, mantendo a qualidade higiênica e sanitária, garantindo a sanidade da carne. “Nosso processo é feito com programa de auto-controle e análise de perigos e pontos críticos de controle. Isso é fundamental para reduzir os riscos existentes e inerentes à nossa produção”, explica a médica veterinária da unidade.

O controle de qualidade tem início desde a chegada dos animais, processo de abate, armazenamento e expedição do produto. Todas as etapas têm a garantia de acompanhamento. Além dos programas de qualidade, um veterinário fiscal fixo da Adeal e outros cinco agentes de inspeção de carcaças e vísceras acompanham os processos.

“Com todo esse aparato, quem ganha é a população que recebe em suas casas uma carne de qualidade, com procedência e que não irá oferecer riscos à saúde de quem consome”, ressalta Anita.

O parque industrial da FrigoVale Alagoas tem instalação de equipamentos modernos, que garantem, além do fornecimento de carne de qualidade, o zelo pela responsabilidade social de proteção ao meio ambiente.

O frigorífico tem capacidade de abater até 300 bovinos, por dia e entrou em operação no mercado alagoano com a meta de abater, mensalmente, até dez mil animais, entre bovinos, caprinos e suínos.