Foto: Agência Brasil Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Fernando Collor

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge pediu o arquivamento de um inquérito sobre Fernando Collor sobre delações de executivos da Odebrecht. O pedido foi encaminhado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, relator do processo.

Dodge contrariou em parte um relatório do delegado da Polícia Federal (PF), Orlando Cavalcanti Neves Neto, que diz haver elementos suficientes para concluir que Collor cometeu o crime de corrupção passiva.

Segundo delatores da Odebrecht, o senador alagoano teria recebido propina na campanha de 2010 para favorecer a empresa como governador de Alagoas, caso fosse eleito.  Na época, Collor, que tinha Galba Novaes como vice, perdeu a eleição.

Raquel Dodge discordou da PF e entendeu que a investigação não conseguiu colher provas suficientes para justificar a denúncia contra o parlamentar alagoano.

O inquérito foi enviado a PGR no dia 1º de julho. O Supremo recebeu o parecer de 36 páginas nesta quinta-feira (22).