Foto: Cortesia Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Hospital Metropolitano vai realizar mais de 10 mil atendimentos por mês

Com inauguração prevista para o primeiro semestre do próximo ano, o Hospital Metropolitano é a promessa de desafogar os atendimentos no Hospital Geral do Estado (HGE), que hoje é a principal porta de entrada para pacientes da capital e do interior. Além disso, o equipamento vai agilizar a realização de cirurgias eletivas (aquelas que não são de urgência) e diminuir a fila de espera dos pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Alagoas.

No início da semana, o governador Renan Filho ressaltou em entrevista coletiva à imprensa a relevância dessa obra para a saúde local. “Nosso objetivo é que o Hospital Geral do Estado foque exclusivamente nas emergências e o Metropolitano atue na parte das cirurgias eletivas”, disse.

Com mais de 90% da obra concluída, o hospital é o maior investimento em saúde da atual gestão, cerca de R$ 80 milhões em recursos próprios, e deve dobrar a capacidade de atendimento à população. Sua localização beneficiará principalmente a parte alta da capital, cidades da região Metropolitana, da Zona da Mata e Norte do Estado.

Segundo o secretário de Saúde, Alexandre Ayres, o equipamento terá capacidade de realizar 10,3 mil atendimentos mensais. Serão 180 leitos, UTIs pediátrica, adulto e cardíaca, clínica médica e centro cirúrgico.

Atendimento ampliado              

O Metropolitano é um dos cinco hospitais em construção hoje no Estado. O governo apresentou cronograma de entrega dos na última segunda-feira (19) e anunciou a primeira inauguração para o dia 30 de setembro com a entrega do Hospital da Mulher, em Maceió. O calendário segue até o segundo semestre de 2021 com a inauguração do Hospital Regional do Sertão, em Delmiro Gouveia. Estão em obras ainda hospitais na região Norte e na Zona da Mata. O investimento total é de R$ 216 milhões na abertura de 706 novos leitos em todo o Estado.

Só neste ano, segundo a Secretaria de Saúde, serão inaugurados o Hospital da Mulher, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) do Jacintinho e do Tabuleiro, em outubro, e a reforma e ampliação do Hospital Ib Ga Largo, no dia 14 de novembro.