Foto: Agência Brasil Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro cogitou na manhã desta terça-feira (20) a possibilidade de abrir mão da indicação do seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos, caso não obtenha garantias necessárias de aprovação do filho por parte do Senado. O presidente afirmou que não quer submeter Eduardo a um “fracasso”.

O desejo do presidente em ter o ver o filho assumir o posto ocorreu no mês de julho. Desde então, o nome do deputado recebeu teve o apoio do governo dos Estados Unidos, além de receber vários elogios do presidente norte-americano, Donald Trump.

No entanto, o governo brasileiro ainda não formalizou o pedido de indicação ao Senado, que é responsável por submeter e aprovar futuros embaixadores. Eduardo, de acordo com o Palácio do Planalto, ainda não é visto pela maioria como o principal nome para ocupar o posto.

Bolsonaro foi questionado por jornalistas se haveria a possibilidade de desistir da indicação. "Tudo é possível. Eu não quero submeter o meu filho a um fracasso. Acho que ele tem competência", disse o presidente.

Nos últimos dias, Eduardo tem feito visitas frequentes aos senadores em seus gabinetes em busca de apoio. No entanto, o presidente Bolsonaro tem afirmado que não tem pressa em enviar a mensagem de indicação do filho para o Senado.