Assessoria CREN/Arquivo Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Doutora Telma Toledo

Em uma capital aonde a desnutrição crônica chega a 30% nos bolsões de pobreza, nutrir o corpo e alma de quase 25 mil crianças em 12 anos, servindo 13 mil refeições por mês e atendendo também a mais de 81 mil pessoas nas comunidades no entorno dessas crianças, faz uma enorme diferença. Principal responsável por esses resgates, a nutricionista e doutora em Ciências Endocrinológicas, Telma Toledo, coordenadora do Centro de Recuperação e Educação Nutricional (CREN), será homenageada na próxima segunda-feira, 19 de agosto, com o título de Cidadã Honorária do Estado de Alagoas.

Durante a sessão solene, proposta pela deputada Jó Pereira, será comemorado também os 12 anos do Centro, ONG criada pela pernambucana Telma Toledo, em agosto de 2007, para combater a desnutrição infantil, suas causas e consequências, com ações voltadas diretamente para as crianças, de 0 a 6 anos, e suas famílias. A sede do Centro fica no conjunto Denisson Menezes, parte alta da capital.

“Hoje já se sabe que, se não cuidarmos da primeiríssima infância, jamais teremos igualdade depois dos seis anos de idade”, resumiu a nutricionista, em reportagem exibida na TV Globo.

Construído em parceria com o BNDES, o CREN é uma unidade funcional da Associação de Combate a Desnutrição, Nutrir, criada em 2001. Na capital alagoana, o Centro atua em 24 favelas e tem, em sua sede, cinco salas de aula, do berçário a pré-escola, e uma gama de profissionais, entre professores, pedagogos, psicólogos, nutricionistas, assistentes sociais e médicos, atuando junto às crianças e suas famílias, principalmente as mães.

Além do atendimento multiprofissional (nutricional, educacional e emocional) às crianças, o Cren funciona ainda como um espaço de pesquisa e desenvolvimento de metodologias de atendimento, com a participação de alunos, professores e pesquisadores de várias universidades do país.

Telma Toledo é especialista em Fisiologia do Exercício pela Universidade Federal de São Paulo, tem mestrado pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e doutorado em Ciências Endocrinológicas pela Universidade Federal de São Paulo.

A sessão acontece às 15h, no plenário da Assembleia Legislativa de Alagoas.