Foto: Assessoria Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true Otorrinolaringologista, João Paulo Tenório

O avanço da tecnologia tem indiscutivelmente contribuído diretamente na medicina trazendo melhores resultados nos diagnósticos e qualidade de vida dos pacientes. Os aparelhos eletrônicos e aplicativos digitais são um exemplo desta nova realidade. Uma técnica atual é o implante coclear, que é a implantação de um aparelho eletrônico na orelha por meio de procedimento cirúrgico. 

Conforme o otorrinolaringologista, João Paulo Tenório, o procedimento é realizado há 10 anos em Alagoas e é indicado para pessoas com perda auditiva de grau severo a profundo. Ele explica que ao contrário dos aparelhos auditivos que simplesmente amplificam o som no ouvido médio, o sistema de coclear entrega o som na forma de sinais elétricos através do nervo auditivo para o cérebro. 

“Ele consiste numa prótese colocada dentro da cóclea (parte interna do ouvido) através de uma cirurgia, e outra presa ao redor da orelha, composta pela antena e o processador de fala. O aparelho capta os sons e transfere diretamente este som para o nervo auditivo, possibilitando que o paciente comece a ouvir”, disse o médico. 

Em Alagoas, aproximadamente cinquenta pacientes já foram operados pelo otorrinolaringologista. “O implante coclear foi projetado para recuperar o máximo possível da audição que o paciente perdeu. O mais importante deste tipo de procedimento é que podemos habilitar o paciente para uma nova vida com oportunidade igual a outras pessoas”, comentou.