Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

Fortaleza e Rogério Ceni seguiram caminhos diferentes na Série A do Campeonato Brasileiro. Após aceitar uma proposta do Cruzeiro, o treinador deixou o clube cearense na 14ª rodada e com uma nova missão até o final do ano. O antigo goleiro, que fracassou no São Paulo na primeira tentativa como técnico, terá uma segunda chance em um clube com maior poder financeiro. Porém, os problemas que vai encontrar em Belo Horizonte não serão fáceis, após a saída de Mano Menezes.

Em 2017, Rogério Ceni assumiu o comando do São Paulo no início do ano e ficou por lá apenas seis meses. Foram 35 jogos disputados e um aproveitamento de apenas 49,5%, além de nenhum título na bagagem. A saída gerou certa polêmica, porém fez com que Ceni voltasse alguns passos na carreira de treinador. Ele assumiu o Fortaleza com o objetivo de subir para o Brasileirão e conseguiu conquistar o título da Série B.

Agora, a missão de Ceni é mostrar no Cruzeiro que pode ser um treinador da elite nacional. Atual bicampeão da Copa do Brasil, o clube mineiro teve bons resultados sob o comando de Mano Menezes, mas não foi bem nas rodadas iniciais do Brasileirão deste ano. Os prognósticos da Série A do Campeonato Brasileiro indicavam a Raposa como uma das favoritas ao título, mas isso não se confirmou nas rodadas iniciais.

   Foto: fotospublicas.com

Com apenas 11 pontos conquistados nos 14 primeiros jogos, o Cruzeiro virou um frequentador assíduo da zona de rebaixamento. Mesmo nas semifinais da Copa do Brasil, a diretoria optou por tirar Mano Menezes e dar uma chance para a ascensão de Ceni como treinador. Agora, ele terá alguns meses para mostrar serviço e ganhar moral com a torcida da Raposa, que possui uma fama de fanática e sem paciência para erros de treinadores.

Situações diferentes 

Apesar do elenco mais caro e um orçamento maior, o Cruzeiro não vive um bom momento nos bastidores. Diferentes problemas na diretoria tem criado uma crise interna e Rogério Ceni pode estranhar isso. No Fortaleza, apenas no início ele sofreu alguns problemas de confiança, mas logo os resultados falaram mais alto. Além disso, o clube nunca teve problemas financeiros e todo o trabalho rendeu sem qualquer tipo de pressão.

O lado positivo é que a Raposa deixou Mano Menzes trabalhar por mais de três anos, algo raro no futebol brasileiro. Se Rogério Ceni tiver esse tempo e a paciência da torcida, pode ser que consiga repetir o sucesso que teve no Fortaleza. Porém, alguns resultados precisam ser imediatos. Tirar o Cruzeiro da zona de rebaixamento e lutar por uma vaga no G6 é algo obrigatório até o fim da temporada.

Enquanto isso, o Fortaleza tenta seguir a vida sem Ceni. O objetivo inicial era conseguir uma vaga na Copa Sul-Americana, porém a mudança pode atrapalhar os planos. A torcida só quer evitar qualquer chance de rebaixamento, para o time continuar vivo na disputa do Brasileirão. Algo que não parece difícil, principalmente pelo elenco montado nas últimas duas temporadas. Falta apenas esperar e acompanhar o futuro de Ceni no Cruzeiro e do Fortaleza no Brasileirão.