Foto: Reprodução / TV Gazeta Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

O morador de rua preso por atear fogo em dois veículos e em um salão de beleza na madrugada desta terça-feira (13), no bairro da Gruta de Lourdes, teve a prisão preventiva decretada pela Justiça nesta quarta-feira (14), durante uma audiência de Custódia, e deve seguir para o Sistema Prisional alagoano.

 

Segundo a decisão, a prisão preventiva é necessária para a garantia da ordem pública, e que a reiteração de atos criminosos por parte do autor, cujos processos estão em andamento, denota o costume de condutas reprováveis, que “exige reprimenda necessária para conter tais condutas e o prejuízo causado não pode ficar impune, ficando o custodiado solto para continuar cometendo delitos”, diz o texto.

 

Ronaldo Adriano da Silva, 30 anos, confessou que praticou o crime motivado por vingança e que já teria tentado roubar o salão de beleza, mas não conseguiu porque foi impedido por familiares do proprietário.

 

Segundo a polícia, Ronaldo já possui passagens por crimes como furto e roubo. Ele deve responder por dano qualificado e deve ser conduzido para um presídio nesta quinta-feira (15).

 

Empresário ganha "vakinha"

 

Sensibilizados com os prejuizos provocados pelo incêndio dos carros e do sãlão de beleza, amigos do empresário Rudimar de Prado Bueno, conhecido como "Gaúcho", organizaram uma vakinha virtual, intitulada #todosporgaucho, para ajudá-lo diminuir os danos.

 

A meta estabelecida é de R$ 20 mil reais. As doações podem ser feitas via boleto ou cartão de crédito no site vakinha.com.br/todosporgaucho em qualquer valor.  Os interessados em contribuir devem realizar o cadastro e confirmar os dados. 

 

 

*Atualizada às 20h