Rs=w:350,h:263,i:true,cg:true,ft:cover?cache=true

A Sessão da Câmara de Vereadores de São Sebastião, na Sexta (09), foi palco de mais uma denúncia grave apresentado pelo Vereador Vando da Cana Brava (PSL), onde leu um documento  da promotoria de Justiça, despachado pela promotora Dra. Viviane Karla da Silva Farias, datado em 31 de Agosto de 2018. Que foi encaminhado pelo Conselho Tutelar do município de São Sebastião, relatado pela Sra. Marinalva Timóteo Matias, genitora dos dois filhos menores, que o Sr. Manoel Antenor dos Santos, Vulgo Netinho, Diretor da Escola Marechal Castelo Branco, no Povoado Estrada Nova, zona Rural de São Sebastião. Estava abordando seus filhos na Rua e mandando mensagem pelo Whatsapp. 


Veja o documento:

Foto: Documento do despacho da Promotoria de Justiça


O Vereador Vando da Cana Brava (PSL), em sua fala na tribuna da câmara, não sabe o porquê do pedófilo Manoel Antenor dos Santos, Vulgo Netinho, está a frente da Direção da Escola. Pois, Vulgo Netinho tem passagem pela polícia e novamente acusado de se envolver com menores, oferecendo presentes como cuecas diamante. Responsabilizou diretamente a Secretaria de Educação do município por não tomar providências cabíveis, afastando o perigo eminente das crianças que estudam na escola citada.

Por outro lado o Vereador, acusou o Conselho Tutelar de não cobrar a Justiça e taxou o  Conselho como o pior dos últimos tempos por não fazer seu trabalho a contento. Também responsabilizou a Promotoria de Justiça por não cobrar a denúncia. Pois vai fazer um ano e nada foi feito para desfecho do caso.


Os Edis ouviram atentamente a denúncia, e ficaram em silêncio, exceto os vereadores Marcelo Porto (PC do B) e Jailton (PRB), que juntos solicitaram a formação de uma comissão para investigar o caso que envergonha a população de salomé.


Antes de fechar a matéria, ouvimos o Sr. Manoel Antenor dos Santos, Vulgo Netinho. Que declarou inocência e que nunca foi ouvido por nenhum orgão e responsabilizou o Conselho Tutelar por produzir os fatos e relatos da genitora dos filhos arrolados no caso. Segundo o Sr. Manoel Antenor dos Santos, Vulgo Netinho, a Sra. Marinalva Timóteo Matias, relatou que não prestou nenhum relato ao Conselho Tutelar.


Ouvimos também o Conselho Tutelar, através do Presidente Sr. Antonio Rodolfo e o Vice Presidente Givaldo dos Santos, popularmente conhecido como JS, que confirmaram os fatos relatados no despacho da promotoria da Justiça. Segundo os Conselheiros a função de investigar é da promotoria de Justiça e da Polícia. O papel do CT é de encaminhar a denúncia.


Ouvimos também populares que apoiaram o Vereador Vando da Cana Brava por tornar público uma denúncia de pedofilia que é crime e vergonhoso para uma gestão pública que não tomou nenhuma posição com relação ao caso. Ainda segundo populares, estranharam a demora da justiça e do Conselho Tutelar de apurar a denúncia.


Vamos aguardar o desfecho desta novela mexicana e que mancha mais uma vez a cidade de São Sebastião e que compromete o gestor municipal por não tomar nenhuma providência.


Com a palavra a Promotoria de Justiça de São Sebastião.